Click



segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Obra do Sereno

"" A alma, teu busto
tu tens razão
da minha vulgaridade, em certos momentos, mas saiba
não interpretes como uma grosseria...o que eudisser agora
é o desejo de te marcar....sim! Como se fosse uma bezerra....
não para te prender
como posse
ou qualquer outra coisa que o valha
nem pra te ferir
é a distância que não deixa eu te tomar
te tocar
admirar o teu contorno
agora a pouco...segundos
eu já estava com a laranjinha na minha mão, na minha boca
e tua alma....e a minha..eram só uma...!  ""




Minha admiração... Rendida a ti, Poeta Sereno.

2 comentários:

Morena disse...

Kiro, aplusos para você. AMEI!

Beijos, flor!

Kiro Menezes disse...

Obrigada Morena, tenho grandes mestres ao meu redor...

Esse é Meu Sereno, que me toma por todos os poros e me faço obrigada a mostrar o que ele escreve...

Transmitirei a ele teus aplausos, muito merecido!!!

Beijos More ^_^•

Tomar um Tereré?

 
;