Click



segunda-feira, 31 de outubro de 2011 2 estranhos conhecidos

Meu Encanto

Google Images
Um suspiro incendiário. Um sopro. Sorvi o momento como quem aprende um passo após o outro. Era como cantarolar de pássaros ao amanhecer. Amanheci ao sentir o gelado vazio que me preenchia. Preencheu-me você.

Era um estranho desconhecido de quem ouvira dizer, ouvira ler, ouvira tecer detalhes que a mim, ao meu parecer, apenas ouviria assim, num eco distante da realidade. Eram seus os dizeres que diziam outros, tudo era apenas de ti? Quis saber e, querendo, pensei tão forte, tamanha bem-querência que... abri a janela de minha vida e olhei para dentro da sua alma.

Não sei como, tampouco por quês! Entretanto, nas linhas mais suaves que pude conhecer, era tua vida que lia, eram teus "quisera estar" que dividia. Ganhei presente mais que florescer de primavera. Ganhei pedacinho da própria alma, minha alma, tua quimera.

Entre nós, hoje apenas a brilhante tela. Sempre juntos. Utopia realizável.


Por Kiro Menezes


quarta-feira, 26 de outubro de 2011 1 estranhos conhecidos

Senhorita Liberdade


- Conta-me uma história?

- Que história quer ouvir?

- Uma onde a mocinha seja livre, o céu seja cor-de-mel e os lagos todos para se banhar!

"Era uma vez uma mocinha livre, namorava o céu escuro da noite e adormecia contando estrelas! Eram seu segredo mais profundo. Cada uma guardava em si a receita de um sorriso no rosto da jovem.

Cantava-lhe a noite! A melodia prendia-se em seus cabelos em diáfanas flores de laranjeira. O perfume que seus lábios sopravam na cútis da menina perpetuava para além do azul. A menina sorria.

Houve, então, que num entardecer com o céu da cor do mel-da-abelha, surgiu no horizonte entrecortado de plantações viçosas e montes arrebitados invadindo o alaranjado do sol, uma silhueta. Era algo inesperado que despertou a curiosidade e a atenção da jovem. Ansiosa, aguardou que a silhueta se movesse lenta pelo caminho que serpenteava até ela. Lenta! Lenta demais para a ansiedade dela.

Enfim (e até que um dia! - pensara ela), deixava de ser uma silhueta para tornar-se um rapaz bonito, olhos cor-do-chão, cheiro de grama cortada. Tirara-a da introspecção enamorada com que admirava o céu noturno para guardá-la, dali em diante, entre lençóis de seda, cheiros de cozimento, carinhos e mimos de pele quente.

Olhava pela janela e sentia... o que seria? Lá no fundo, bem dentro do peito, sim... - a janela! Olhava para o horizonte. Estava... - que cor era aquela? Mel-da-abelha... Mel...? Mel! Céu! Estrelas! Risos...

Afinal, onde estaria ela?! Bem ali, diante da silhueta que tornara-se homem, frente ao jovem de olhos cor-do-chão. Olhou-o fundo, sorriu. Correu para longe antes de ser aprisionada distante da liberdade do céu!"

- Gostou da história, querida?



Por Kiro Menezes



terça-feira, 25 de outubro de 2011 3 estranhos conhecidos

Mini-micro-continho da Kiro•

Google Images



O amor não dorme:


O homem jamais olhava-a nos olhos. 
A mulher despiu-se e deitou-se. 
Ele a abraçou enquanto dormia 
e foi recíproca a carícia 
que a madrugada presenciou.



Por Kiro Menezes
sábado, 22 de outubro de 2011 2 estranhos conhecidos

Arvores? O que é isso, papai?


http://ribeiraodaspedras.blogspot.com



Quanta desesperança nasceu no solo em que um dia vicejaram flores. Cantou-se já cordéis de amor, dançaram ciranda e brincaram de roda nas ruas. Hoje, cimento e tristeza que apagam aos poucos o colorido das arvores floridas que nos brindaram, um dia, com seus odores, sonhadoras e suspirosas de namoros adolescentes descerrados sob suas copas frondosas.

Ah! sim. As arvores. Essas guardam toda nossa história em seus galhos já ressequidos pelo tempo. Um dia sustentaram balanços infantis. Feriram-nas, mas não se importaram, tornaram-se mais resistentes para se deliciarem com a alegria juvenil que se esparramava por sobre o solo. Sugavam as energias benéficas com suas raízes, alimentavam-se assim, as arvores.

E hoje, desesperança corta o verde da paisagem. Asfalta-se tudo, retira-se cada pé de qualquer coisa para que nada atrapalhe o sol escaldante de chegar ao seu destino, à vida sombria de cada um.

Quer caminhar? Esbaforir-se em lugar qualquer? Desdenhar a obra Divina? Bem! Só se pode mesmo colher aquilo que se planta, não é?!




Google Images



sexta-feira, 21 de outubro de 2011 11 estranhos conhecidos

Pérolas azuis

Google Images


O vento era outonal. Frio, arrepiava a pele e tremia na alma. Mas a história era dela, daquela que sentia o frio. Mornos dias escorregam sem intenção, esvaem-se pelas pálpebras semi-cerradas que gotejam segredos nem tão loucos nem tão sãos. Apenas dias silenciosos para contar histórias monótonas. Foi essa a paisagem que vislumbrou no espelho de seus próprios olhos. Vazio. Triste!

Calçou o mocassins bege e a calça jeans de todos os dias... Ah! Monótono. O sutiã era de quem não tinha a menor paciência consigo mesma. Mais tristeza! Encontrou o conjunto de lingerie vermelho que comprara certa ocasião e... Óh! sim, sim! Isso era um corpo de mulher no espelho.

O vestido nunca caía-lhe bem, manteve o jeans desbotado mas ousou enfim a sandália que ganhara há três natais passados. Agora estava pronta, deslumbrante... Não fossem os olhos tristes, a maquiagem certamente teria brilhado mais. Agora não importava. Sentia-se mulher.

Adentrou o salão feito Miss na passarela!

Perfume floral, batom acetinado, cabelos em caracóis.

- Pérolas azuis, senhorita!

- Como? (Seria com ela?)

- Pérolas azuis cingiriam perfeitamente a tua delicada beleza!






Por Kiro Menezes
Dedicado a meus queridos amigos ♥


quinta-feira, 20 de outubro de 2011 2 estranhos conhecidos

Declaração de Amor Incondicional


Google Images

"Amo você, 
de um jeito menino, 
moleque, 
varonil,
adulto, engraçado e louco!


Eu te amo ontem
te amo agora
te amo amanhã
e todos os minutos entre o agora
e o infinito


Te amo de descer ladeiras
cara no vento
te amo de mergulhar nas ondas
cara na água
te amo de mergulhar em tua pele
cara em tua alma


Te amo de desejar mistérios
e gotejar milagres
te amo de possuir o mundo
e te ofertar o todo


Nada quero
além de teus suspiros 
saídos de tua boca, 
durante um amor e meio que fizermos a cada dia!"




O Poeta à sua Musa





Algumas declarações de amor dispensam nominações!
Um dia lindo a todos e a cada um ♥

quarta-feira, 5 de outubro de 2011 1 estranhos conhecidos

Um Poema por Mel Almeida





O sol adormeceu de cansaço…
Vem a noite cair…nos meus braços…

A lua sorri…marota…
No meu céu de fantasias…à solta

Brilha, como pérolas brancas…
Num decote ….
Belo…e provocante…

E na terra cai…a sombra…
Tão…Insinuante…

Em cenário perplexo
Matreiro e vadio…

Onde os poetas são sentinelas
Guardiões de amor, versos…e velas…

Lua dos meus sonhos…
Abraço-te em mim...

Num abrigo
Sem princípio… nem fim…

Oh…lua…Se sonhasses… tanto
…Quanto[ eu…]

Adormecias…apenas e quando…
Esgotassem… os sonhos meus!
MEL ALMEIDA


Trouxe esse poema lindo da Mel (facebook)
pois há dias em que nos sentimos sem inspiração, as letras não nos procuram,
os versos não nos convidam ao passeio no entardecer,
nem a brisa suave quer ser eternizada em poesias.

Então, para estes dias em que não somos receptáculos para paixão,
há os grandes poetas, livres de sentimentos inodoros,
perfumam nossa primavera,
colore nossa paisagem.

"Bem vinda, Poesia.
Bom que tenhas sempre almas límpidas para
guardar-se nelas!"

Obrigada Mel, por teres tamanha inspiração!

Um beijo doce a todos e a cada um,
da Kirinho ♥


terça-feira, 4 de outubro de 2011 2 estranhos conhecidos

AuMigo: A revelação


Meu presente:





Em orvalhos, la
para beijar linda flor,
Ah! Scully ao sol.





Tchan, tchan, tchan....

Antes, amiguinho oculto... pesquisei um pouquinho sobre você, e aí resolvi trazer esse presentinho para cá.... a letra de uma das músicas que você gosta, e que nós curtimos aqui em casa:

Dois Rios

Skank

O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão

O céu que toca o chão
E o céu que vai no alto
Dois lados deram as mãos

Como eu fiz também
Só pra poder conhecer
O que a voz da vida vem dizer

Que os braços sentem
E os olhos vêem
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção

O sol é o pé e a mão
O sol é a mãe e o pai
Dissolve a escuridão

O sol se põe se vai
E após se pôr
O sol renasce no Japão

Eu vi também
Só pra poder entender
Na voz a vida ouvi dizer

Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção

E o meu lugar é esse
Ao lado seu, meu corpo inteiro
Dou o meu lugar pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite as quatro estações

Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios Sejam
Dois rios inteiros
Sem direção

O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão

O céu que toca o chão
E o céu que vai no alto
Dois lados deram as mãos

Como eu fiz também
Só pra poder conhecer
Tudo que a voz da vida vem dizer

Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção

E o meu lugar é esse
Ao lado seu, no corpo inteiro
Dou o meu lugar pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite as quatro estações

Que os braços sentem
E os olhos vêem
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção

Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção

Já sabe quem você é?? Heiiinnnnnn????

Então, leva essa mega poster de fotos suas de presentinho.... Adorei conhecer seu bloguito, suas poesias, um pouquinho de sua vida.... tem muito carinho nas suas fotos....

Lambijocona amigo oculto: Kiro Menezes!!!!







Meu presente veio do blog do Nenem mais lindo do mundo: A Scully




Agradeço a Lis e a Sofia, anjos queridos que todos tem carinho e respeito.


Um beijo grande demais pra vcs!!!!!!!!!!


Da Kiro`





3 estranhos conhecidos

AuMigo Oculto

Olá meus queridos. Hoje, dia de São Francisco,
protetor dos animaizinhos, vou revelar uma fofureza, 
o meu Aumiguinho Oculto.


Ele é fofinho, branquinho, 
faz muitas artes mas é 
muito muito muito 
amado!!!

Deixo aqui um versinho 
feito só pra você, 
Freddy...







Doce AuMigo



Nuvenzinha de Algodão
pelagem macia de neve
ganha pata- pede a mão
aquele momento tão breve

que sua alegria se espalha
que seu olhar doce embevece
e por outro tanto, embaralha
carinhos os tais que merece

pois tem a ternura nas patas
e tem nas orelhas atentas
os risos travessos que a gente
só pode rir se contente



Por sua MiguXita, Kirinha`






Foto do Freddy
http://blog-do-freddy.blogspot.com


Com muito muito carinho, para este um que detém para si o poder de despertar a ternura nos humanos que o adotaram!

Beijinhos a todos...

Tomar um Tereré?

 
;